"As impossibilidades humanas são as oportunidades de DEUS". (Alejandro bullón)


Corrente do Bem - 6º Artigo

Corrente do Bem - 6º Artigo

 

“...quem ajuda será ajudado”. ( Provérbios 11:25 )

 

Era uma tarde de inverno em Cuiabá.

 

 

Por incrível que possa parecer, fazia frio na cidade considerada por todos, como uma das mais quentes do país.

 

 

Eu estava a caminho de casa, dirigindo o meu carro, em um das avenidas mais movimentadas da cidade, mais conhecida como Av. do CPA, quando avistei uma cena que considero profundamente triste.

 

 

Vi alguns meninos de rua maltrapilhos, aparentemente com frio e fome.

 

 

Senti um aperto no coração. Sempre me aflige ver meus semelhantes em situação de pobreza e miséria. Me pego pensando o que eu posso fazer pra melhorar de alguma forma a vida das pessoas. 

 

 

Sei que não posso resolver todos os problemas do mundo, mas também sei que preciso fazer a minha parte.

 

Com aquela cena na minha cabeça, continuei seguindo em direção à minha casa. Pensando no que poderia fazer. Cheguei em casa e comecei a organizar alguns agasalhos, comida e logo retornei ao local onde tinha visto aqueles garotos. 

 

Era pouco, mas não importava, era o que eu tinha pra ajudá-los naquele momento e me senti feliz em fazê-lo.

 

Saí de lá com o coração satisfeito, pedindo a Deus que amparasse todas as pessoas que assim como eles, viviam com as mais variadas necessidades e voltei pra casa.

 

A noite chegou. Como eu já hávia combinado, saí com alguns amigos da Faculdade. Fomos a um restaurante da cidade e ficamos por ali conversando. Ao voltar pra casa por volta de meia-noite, desatenta, não reparei no ponteiro do combustível que indicava que o combustível estava no fim.

 

 

Só percebi a situação, quando o carro ficou de fato sem combustível.

 

 

Eu estava em frente ao morro da luz, um lugar que pelo horário estava totalmente deserto, sem movimento, escuro e  perigoso. 

 

 

 Bastante apreensiva, pedi a Deus que me ajudasse. 

 

 

Numa situação como essa, a gente fica com medo até de uma ajuda mal intencionada. Mas pra minha surpresa, no mesmo instante encostou um carro com um casal muito simpático, que logo se prontificou a fazer o necessário pra me ajudar.

 

 

Eles me levaram ao posto de combustível mais próximo e me trouxeram, resolvendo assim o meu problema.

 

 

Naquele instante, me lembrei da situação que eu tinha vivenciado horas antes. Dos momentos que eu tirei do meu dia pra levar aqueles agasalhos para aqueles garotos de rua.

 

 

Agora eu me sentia do outro lado. Da pessoa que havia sido ajudada.

 

 

 

 

Como é bom recebermos uma mão de amparo e ajuda, num momento em que tanto precisamos!

 

 

Naquele momento, em minha mente havia apenas um pensamento : as coisas que fazemos pelos outros nunca ficam perdidas no tempo e no espaço. 

 

 

Me senti como se Deus estivesse me mostrando que da mesma forma que eu estava ajudando alguém, eu encontraria no meu caminho sempre pessoas pra me ajudarem também. Foi isso que eu senti naquele momento.

 

Como se Deus estivesse retribuindo o meu ato de uma maneira especial.

 

 

E algum tempo depois lendo na Bíblia encontrei em Provérbios 11:25 a promessa de Deus dizendo que quem ajuda seria ajudado também.

 

 

O nosso Deus é fiel. Todas as suas promessas se cumprem fielmente segundo a sua palavra!

 

Bianka Lorena

 


Comentários sobre o artigo

Não foram encontrados comentários.